17votadas

[Vigo] IV Día da Ciencia en Galego

O Servizo de Normalización Lingüística do Concello de Vigo pon en marcha no mes de novembro un amplo programa para lle dar pulo ao IV Día da Ciencia en Galego cuxo lema "O dereito a gozar da Ciencia e da Arte en galego" reivindica as figuras de Bucky Fuller, Isaac Díaz Pardo e Florence Nightingale.

15votadas

Estudo genético confirma que ciganos são originários do noroeste da Índia

Estudo genético confirmou que grupo étnico saiu da Índia há 1.500 anos chegando a região dos Bálcãs há cerca de 900 anos

 1 comentarios en: Cultura, Ciencias karma: 104
12votadas

Peter Higgs e François Englert gañan Premio Nobel de Física 2013 [cas/gal] vídeo

O que é o bosón do Higgs? unha especie de escumadeira universal que nos fai pasar polo aro duramente, e canto máis duro, máis masa. Vexa o video coa explicación en 4 minutos. Máis sobre o tema: ir.gl/0a69da ; En galego ir.gl/bce7b5

 3 comentarios en: Cultura, Ciencias karma: 103
10votadas

O que o Boson de Higgs não é

Hoje saiu o resultado do Nobel de física. O grande prêmio foi para os físicos Francois Englert e Peter Higgs, por terem teorizado o mecanismo que faz com que bósons de gauge, chamados na literatura de divulgação de “partículas de forças”, adquiram massa, ao contrário por exemplo do fóton, que permanece sem massa.

 sen comentarios en: Cultura, Ciencias karma: 113
11votadas

Cientistas encontram 'botão cerebral' para curar jet lag

Qualquer pessoa que tenha trabalhado em diferentes turnos ou voos de longa distância já experimentou ter o sono interrompido e padrões de fome de um corpo que está fora de sintonia com o nascer e o pôr do sol. O relógio usa a luz como ajuda para manter a noção do tempo, mas ele é teimoso e só se ajusta lentamente. A regra aproximada é que o corpo leva um dia inteiro para se acostumar com cada faixa de fuso horário que o viajante cruza. A equipe descobriu o que seria uma espécie de "botão de religar" o relógio biológico dentro do cérebro.

14votadas

Pele clara dos europeus deve-se a mutação genética há mais de 30 mil anos

Uma mutação genética ocorrida há entre 30.000 e 50.000 anos, depois da saída do Homo sapiens de África, pode ser a causa de os europeus terem a pele clara, segundo uma investigação coordenada por Santos Alonso, da Universidade do País Basco. O facto é definido pelo gene MC1R, cuja evolução no Sul da Europa foi estudada pela equipa e onde ainda hoje é dominante. Este gene, que regula a síntese da melanina, que pigmenta a pele, é muito mais diversificado nas populações euro-asiáticas do que nas africanas.

10votadas

Cientistas fazem mapa dos recifes de coral vídeo

Na Austrália, uma equipa de mergulhadores recolhe informação sobre o estado dos recifes de coral. O objetivo da missão é realizar um mapa dos oceanos, à semelhança do projeto Google Earth. Os mergulhadores trabalham com câmaras panorâmicas e um sistema de geolocalização. “É muito importante que os países mais pobres tenham informações precisas sobre o estado dos recifes, porque muitos desses países dependem do turismo, da cultura e da gastronomia ligada aos recifes de coral”, considera o professor Hoegh-Guldberg, chefe da missão.

13votadas

Física explicada co Bohemian Rhapsody dos Queen [en] vídeo

Así o canta e conta, Timothy Blaise, da McGill University

 1 comentarios en: Cultura, Ciencias karma: 79
9votadas

Cientistas invertem sintomas da trissomia 21

Investigadores norte-americanos identificaram uma molécula que permite inverter os sintomas da Trissomia 21 em ratinhos tratados à nascença. Uma dose de uma pequena molécula da família proteica do gene SHH permitiu que o cerebelo dos roedores se desenvolvesse normalmente e estimulasse a sua capacidade de memória e aprendizagem. Trissomia 21 ou Síndrome de Down é um distúrbio genético que resulta de uma cópia suplementar do cromossoma 21. A doença não tem cura.

10votadas

Os 10 experimentos psicológicos mais antiéticos

Com a intenção de aprender sobre o processo do pensamento e comportamento humano muitos psiquiatras foram longe demais em suas experimentações.

14votadas

Descoberta proteína reguladora da perda de memória

Há uma proteína que regula a expressão dos genes numa parte do hipocampo - a zona do cérebro onde as memórias se formam e organizam - e que entra em declínio com a idade, descobriram cientistas da Universidade de Colúmbia (Nova Iorque). A proteína chama-se RbAp48 e a parte do hipocampo em causa - o giro denteado - tem sido associada à perda natural de memória. Natural porque há outra região do hipocampo (outros circuitos neuronais) ligada à doença de Alzheimer.

16votadas

Confirmado o elemento 115 da tabela periódica

ir.gl/54ea1a Em Galego -> ir.gl/fd21e4 O nome ainda é provisório – ununpêntio/ununpentium –, mas a existência está confirmada experimentalmente: o elemento 115 da tabela periódica é real. Isto não significa que exista na natureza, pelo contrário: a equipa liderada por físicos da Lund University, na Sverige, teve de se esforçar para obter o novo elemento num acelerador de partículas, confirmando assim o que tinha sido detectado inicialmente por uma equipa da Rossiya em 2004.

16votadas

Pobreza afecta capacidade mental das pessoas, segundo estudo

Os esforços para enfrentar problemas materiais básicos esgotam a capacidade mental das pessoas pobres, o que as deixa com pouca energia cognitiva para se dedicar à sua educação, destacou um estudo publicado nos Estados Unidos. Esta mobilização de capacidades cerebrais para superar situações stressantes, como a incógnita de saber se haverá dinheiro suficiente para alimentar a família ou pagar o próximo aluguer de casa, pode representar uma redução de 13 pontos no QI de uma pessoa, isto é, uma queda de 10% com relação à média da população.

 1 comentarios en: Cultura, Ciencias karma: 99
9votadas

Investigador defende que vida nasceu na Terra graças a metal proveniente de Marte

A vida nasceu na Terra graças a um metal proveniente de Marte, que chegou ao nosso planeta num meteorito, segundo uma nova teoria apresentada pelo investigador norte-americano Steven Brenner. O ingrediente vital para a vida na Terra foi uma forma oxidada de molibdénio, um metal utilizado atualmente em ligas usadas no fabrico de ferramentas de bricolage ou coroas dentárias. Mas na época em que a vida apareceu na Terra, este molibdénio serviu para impedir que as moléculas de carbono se deteriorassem e acabassem em alcatrão.

12votadas

Cientistas fazem material "impossível"... por acidente

Pesquisadores em Uppsala, Suécia acidentalmente deixaram uma reação em execução no fim de semana e acabaram por resolver um problema de química centenário. O trabalho levou ao desenvolvimento de um novo material, apelidado Upsalite, com notáveis propriedades de ligação de água. A upsalite promete encontrar aplicações em tudo, desde controle de humidade em casa até ao fabrico de produtos químicos na indústria.

 sen comentarios en: Cultura, Ciencias karma: 105

Chuza